Sociedade

Que voa… Que nada! | Xico Simonini

 

– Professor! Professor! Pelo amor de Deus! Tô agoniado, desesperado, atormentado, estressado! A esposa também! Eu até tento acalmá-la, mas como fazê-lo se eu mesmo tô tal e qual uma bomba-relógio, preparada para explodir a qualquer momento?

 

     – Calma, Amigo… Tranquilo, Amigo… Serenidade acima de tudo, Amigo… Alguma tragédia? Morte? Grave enfermidade? Perdeu o emprego? Casa destruída? Incêndio ou inundação? Assaltado? Acuado pela Milícia? O Amigo ficou com uma mão na frente e a outra atrás? Escaramuça com a vizinhança? O Coronavírus e a Pandemia? As centenas e centenas de mortes ocasionadas pelos obscuros propósitos deste arremedo de Governo? Ou, quem sabe, Amigo, com a catastrófica situação Política, Econômica, Social e Ecológica em que Abastados, Engravatados, Togados, Fardados, Apostolados e Lascados ungiram, com as armas do golpe, da mentira e da enganação? Ou ainda, aterrorizado com Bozovírus e seus Milicianos? Pelo seu comportamento, Amigo, eu não diria estar nervoso, mas preocupado com seu bem-estar. Então, como posso ajudá-lo? Amigo é pra essas coisas. Em sendo assim e assim sendo, eis meu ombro amigo, Amigo! Um lenço? Fala… Explique… Diga… Este Amigo é todo ouvidos!

 

     – Não é nada daquilo enumerado pelo Amigo e Professor! Qual seria a solução baseada em seus conhecimentos, experiências e saberes? Quantos e quantos anos, Professor, lutando em todas as áreas da Educação? Quantos e quantos cursos, graduações e diplomas, Professor? Cadê a sua experiência? Pelo amor de Deus! Imploro sua ajuda! Acode, Professor!

 

     – Então, Amigo! Direto e reto, depois de tantos meandros, ziguezagues e sinuosidades, Manda brasa… Mete bronca… Manda ver… Qualé mesmo o problema?!

 

     – O terrível problema, Professor, é a situação escolar do meu filho. Seu rendimento escolar… Boletim envermelhado… Matemática! Essa tal de Matemática! Aquela dita “Ciência que relaciona a lógica com situações práticas habituais.” Essa Diaba… Danada… Demônia…  Fez da vida de minha família e, principalmente, da vida do meu filho, um verdadeiro Inferno! É reprovação pra cá! É vermelho pra lá! É bomba chegando, é alerta da Escola, Professor! O Fitote tem imensa dificuldade para aprender. Ele, tadinho dele, não sabe Matemática!  Nada de coisa alguma! Números… Sinais… Contas… Deduções… Equações… Frações… Totais… Resultados… O que será da vida dele? Como ele vai viver não sabendo Matemática, Professor? 

 

     – Meu Amigo, calma! Não se preocupe! Já ouviu falar daquele belo e canoro pássaro? Linda roupagem, mavioso canto? O Canário-da-Terra, o popular Canarinho! Já ouviu falar daquele arisco e escorregadio peixe? Prateada escama, ágeis nadadeiras? O Lambari-Guaçu, o popular Lambari! Pois é, Meu Amigo e Pai Estressado! Sua pergunta, minha resposta, embasada numa Pedagogia Avançada… Numa Educação Inovadora… Numa Didática Progressista… O Canarinho é péssimo em Natação, o Peixe é péssimo em Voar. Ambos, Ph.d ou “Doctor of Philosophy” em suas respectivas áreas e ligadões no mundo que os cerca. O Canarinho não necessita do nadar e o Lambari do voar. Os pais deles tão nem aí e eles, Canarinho e Lambari, vivem, maravilhosamente, bem e dão banana para as idiotices, babaquices e imbecilidades destas educações ministradas por estas escolas da mediocridade. Ah! E por um corpo docente – salvas as exceções de praxe – Idiota, Babaca, Imbecil. Em sendo assim e assim sendo, Amigo, pegue a Matemática e as suas familiares preocupações, mande-as pras cucuias, jogando-as no Resultado da Soma, juntando-as ao Produto da Multiplicação e, a seguir, inserindo ambos no Quociente da Divisão e no Resto da Subtração. Ah! Amigo! E antes que eu esqueça, “Ide em paz, o Senhor vos acompanhe!” E que o Amigo e família encontrem a paz, a tranquilidade, a bonança e a serenidade, noves fora, os Variáveis x, y, z ou as Constantes a, b, c. Todos e todas ungidos e ungidas pelas graças do Senhor!

 

Fotografia de Xico Simonini

 

Francisco Simonini da Silva (Xico Simonini)  nasceu em Viçosa, MG, no dia 18 de novembro de 1941. Em sua cidade natal, em Belo Horizonte (MG), Florestal (MG), Pará de Minas (MG), Divinópolis (MG), Piracicaba (SP), Assis (SP), Primeiro de Maio (PR), Juiz de Fora (MG), Cataguases (MG), Ponte Nova (MG) e, recentemente em Santo Antônio de Pádua (RJ) construiu sua trajetória de professor e administrador do sistema educacional, além de marcante atuação na imprensa e na militância político-partidária. Aposentou-se como professor-adjunto na Universidade Federal de Viçosa (UFV), onde exercia suas funções no Departamento de Educação, do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Vem atuando, há mais de cinquenta anos, no sistema educacional público e privado (da educação infantil à pós-graduação), no ensino, pesquisa, extensão e administração. Por iniciativa individual ou coletiva participou da fundação de uma dezena e meia de escolas e cursos em todos os níveis. Sua trajetória é marcada por vigorosa atuação política, partidária e sindical e em campos diversos, como músico, desportista, comentarista esportivo, escritor, poeta, chargista e responsável pela publicação do semanário viçosense “Muzungu”.

 

Qual é a sua reação?

Gostei
4
Adorei
11
Sem certezas
0

Os comentários estão fechados.

Próximo Artigo:

0 %