Poesia & Conto

Gênese | Wanda Monteiro

Foto de CURTIS HYSTAD na Unsplash

GÊNESE

A onda arqueia o desejo
sob suas entranhas
o fruto de fogo
à espera do parto

*

o dorso feito de sal e espuma
inclina-se para ouvir o rumor do tempo

*

Algo de sopro se expande
sob as vértebras do mar
 o azul tomba ao rés da areia
no raso de suas águas

Apenas uma palavra ergue-se
feito coluna rochosa
à espreita de urano
em seu inquieto sono

Se signo fosse seria um deus
a repetir-se na estranha força
de ondular infindo
em si e por si
sob a pétrea regência suspensa
no abismo das equidistâncias

Fosse deus seria o mar
esse corpo erguido ao vento
a forma viva de uma nave-mãe
nave líquida
mãe movente
face oculta do deserto

*

A cripta suscita o nome
guardado em segredo
no corpo mineral

*

A larva esse corpo cuspido
escrito à flor do fogo
menstruo aceso correndo por
dentre as gengivas da grande rocha

*

Eis o mistério da página
esse olho pétreo e aberto
a rasgar o mar
a irromper o céu
onde a palavra nasce acesa
numa salamandra ardente feito grito
que ao percorrer a voragem dos silêncios
diz não à morte

*

Urano esse deus
sua voz de mar
quebra as mandíbulas do tempo

liberta  da rocha o silêncio
que lhe cava o ventre mais profundo

abre fissuras na pedra
para olhar o abismo da gênese

fenda germinal
no onde nasce a luz
no quando habita o início

 

fotografia de Wanda Monteiro.

Wanda Monteiro, escritora, uma amazônida nascida à margem esquerda do rio Amazonas, em Alenquer no Estado do Pará, Brasil. Foi Procuradora do Estado para assuntos fundiários no seu Estado do Pará e atualmente se dedica às atividades literárias. Obras publicadas: O Beijo da Chuva, 2008, Ed Amazônia; Anverso, 2011, Ed Amazônia; Duas Mulheres Entardecendo, 2015, Ed Tempo _ em parceria com a escritora Maria Helena Latinni; Aquatempo, 2016, Ed Literacidade; A Liturgia do  Tempo e outros Silêncios, 2019, Ed Patuá, Aquatempo Aquatiempo, edição bilingue para o espanhol,  Ed Patuá, 2020. Participou recentemente, de duas coletâneas com textos poéticos : Ato Poético, Ed Oficina,   organizado por Márcia Tiburi e Luis Maffei e Antifascistas – Contos, crônicas, poemas de resistência, organizada por Leonardo Valente e Carol Proner, Ed Mondrongo; publicou as plaquetes: Discurso Sobre la Tierra,  O Corpo esse mar de Sal e Sangue e Oroborus pela Ed Mirada.  Lançou em 2022 o seu livro Chão de Exílio, publicado pela editora AMO.

Qual é a sua reação?

Gostei
2
Adorei
8
Sem certezas
0

Também pode gostar

Os comentários estão fechados.